o dique do castor

2007-01-27

 

ISTO É MATÉRIA PARA UM GAJO DAR EM DOIDO...


RÔDA-SE, um gajo não pode sair 1 minuto do rincão onde nasceu, porque quando regressa, dá-se conta que as coisas neste país até conseguem, em tão pouco tempo, ir de mal a pior…

Um tipo é obrigado a sair desta realidade virtual onde vive diariamente e vai imbuído de um misto de bebedeira com cerveja sem álcool, ou de indiferença com coceira micótica ou ainda de alegria com ressaca fora de horas e vai, repito, um bocadito contrariado até - imagine-se o despropositado da coisa - viajar até à prestigiada Londres, ok?

Lá, trabalha de manhã até à noite como um emigrante (primeiro que um gajo se habitue a trabalhar aquelas horas todas de seguida, nem vos digo nem vos conto), cumpre rigorosamente os horários de entrada com uma pontualidade britânica (não vá a porta de acesso à reunião fechar-se a 7 chaves, só para ser aberta à menina dos cofees que vê a sua função com um profissionalismo e uma postura tal, que até parece que estamos ante o mesmo sentido profissional e postura dos políticos nacionais), fica sem tusto na carteira só a comer hamburguers ou chicken no Nando's e a beber coca-cola ou cerveja, arrisca-se, com aquele frio todo, a perder as orelhas até chegar ao hotel, paga uma pipa de massa pela cama e 10 libras de caução pela chave do quarto, mais 10 libras pelo candeeiro de leitura e outras 10 pelo secador de cabelo e, num rebate de consciência proveniente das guiness que ingeriu, do vinho tinto espanhol que tragou, vinho de 14 graus (o que não é crime no reino de sua majestade, diga-se de passagem) e pela exigência da arte bizantina, pensa: "Nada como o nosso país!!!" E porquê, perguntam vocês? Sei lá, um gajo quando está longe, tem sempre estes ínfimos momentos de estupidez patriótica e de saudade ranhoca e bacoca…

Bom, nos finalmente, um castor aterra em solo nacional e tem logo ali dois baques distintos: baque 1: gajos postados nas filas do lado esquerdo e do lado direito das escadas rolantes, não deixando passar ninguém, quando esses mesmíssimos gajos, horas antes, desfilavam certinhos e em fila, no lado direito das lagartas, deixando os apressados tomar a esquerda; baque 2: o caso das malas perdidas de voos anteriores a passearem incólumes nas baggage reclaim area e a competir com as malas acabadinhas de chegar, quando horas antes, se ouvia insistentemente a menina very british a avisar os passageiros do destino das malas abandonadas: destruição imediata pelos serviços de segurança do aeroporto… Pois…

Chegadito a casa e o pobre castor, por minutos, até esquece a hábil tentativa que estava a fazer em tentar compreender o 16º sentido das coisas… Mas eis que o jornal das 20h00, por entre corrupções habilmente antecedidas do termo plural "presumiveis", freiras acusadas de maus tratos a crianças, putos de 6 anos com dísticos de malcomportados, quadros da Administração Fiscal pagos por bancos (não alimentares), paleio de chacha do Sócrates sobre o êxito do seu (dele) Simplex e a espalhafatosa notícia de abertura sobre o "frio" que se faz sentir por cá, como se nunca tivesse havido um dia assim, nos dá um óptimo e longo intervalo com guloseimas e alfaces frescas, gajas boas comó milho a fazer boquinhas e a falar dos cabelos pantene, spreads bancários do catano e detergentes impecáveis e mágicos que só não conseguem lavar os pecados e a alma… Pois… É aqui que um gajo volta a pensar que tudo não passou de um sonho bom e que, afinal, PORTUGAL EXISTE MESMO!!!!!!!!!!! RÔDA-SE!!!

E agora um Apelo: POR FAVOR, TIREM-ME DAQUI!!!!



2007-01-22

 

OS IMPORTANTES DESTE PAÍS, VIAJAM TODOS EM LOW COST...

Pessoal, aqui o moi-je, até estava todo lampeiro para ir à Índia ter com a comitiva presidencial… estava cá com umas ideias para o negócio, que até já tinha falado com o Narana Coissóró, que me disse assim: "ó Castor, quando chegares lá, apita, que eu dou-te boas referências sobre as Beach tours e as Goa's travel…"

Mas isso agora já passou à história, porque enquanto fui e não ia, o Cavaco telefonou-me a dizer:" ó Castor, ó pá! Não venhas agora porque eu tenho que regressar com os empresários, porque eles também têm compromissos com o Socas…"

Vai daí, pensei com os meus poucos botões: então, aproveito e vou também à fartazana com os gajos à Argélia… Tava já a ver os meus rendimentos a dar rendimento com tanta publicidade… ele era investir na mão-de-obra argelina, em armamento contra os berberes, em tijolos de argamassa marca Argel… uma maravilha…. Mas querem lá saber que também já não fui a tempo?... os bilhetes à borliú já tinham esgotado…

Sendo assim e assim sendo, aqui o Castor moi-je, acabou por reservar um bilhetinho low cost na Easy Jet e lá vai ele hoje todo gabiru até Londres…

Para os saldos…??? Nããããã!!!!! Para pubs and beers ???.... Allways !!!!... Para trabalho?.... Que remédio, lá terá que ser…. Assim, durante três dias, se virem para aí o Cavaco ou o Socas a perguntar por mim, digam-lhes para irem ter comigo a Hyde Park e, enquanto esperam e desesperam, irem dando milho aos pajaritos e amendoins aos meus parentinhos esquilos e afins…

Como diz aquele que nós sabemos: Primum milhu pardalorum est!!!!

Então, até 5ª!!!!

E agora um Apelo: NÃO ME PEÇAM NADA, QUE EM LOW COST NEM SEQUER HÁ BAGAGEM!!!

2007-01-15

 

Nunca deiches a porta averta...

Boa noite maralhal do camano eu sou o manitas de orina e estou a escrevervos porque o castor deichou a porta averta e o computas averto e está ali a roncar que mais paresse um turpedo despois de uma ganda bezana e eu aprobeitei para bir aqui rapinar calquer coiza mas não rezisti à tentassão de bir aqui dedilhar este vilhete pustal pra bossês porque oubi dizer que o dic do castor é um dic muinto procurado, que até paresse as termas de monfortinho e tem muinta saída, como aquela pra Calbanas, também nem sequer aperssebo bem o porquê, mas enfim, ele á coizas do demonho que inté nem dá para apersseber.

Bom, já agora sempre bos quero dizer que o untozo dorme de seroilas às riscas, agarradinho à almofada como se aquela merda foce uma gaija boazona como a chaquira, até paresse um santinho, mas daqueles de pau carunxozo, ehe,ehe…

Bem, vou-me daqui para fora, mas antes, digovos o que acabei de rapinar ó cauda de raquete: o sêdê dos dizertes que é uma merda cagada e eu só quero aquilo para fazer daquilo um disco boador que boasse para o rais que os partissem, que já estou farto de oubir aquele zumzum e xépexépe de manhã inté à noite; o livro do Souza Tabares, o inquador, porque tem muitas folhas massias e é muito vom para limpar o cú; e também lébo o jornal das nobe da sic notícias, para pôr o Mário Crespo a trocar inda mais alhos com bogalhos, como o gaijo disse ó menistro do estado a que isto xegou e se paresse a falar mesmo com o Sotraques como lhe xamam alguns gaijos que cá cei…

Porra, adeus que a lua já bai alta comó carvalho e o ruedor pode acordar... inté à prócima!

Áááá… o dentussas tem aqui num postite berde um apelo muinto jiro: DEPOIS DE CAZA ROBADA, TRANCADA NELA!!! Ehe,ehe,ehe… ganda maluco…

Rodasse!

2007-01-08

 

A CAMINHADA DOS 3 BICHOS-GAGOS...


Minhólchior (o maduro), Castorão (o sábio) e Alectazar (o puto) eram 3 Reis Gagos muito ricos, muito ricos, muito ricos e vice-versa. Consta que o seu património era à conta dos negócios que tinham feito nos paraísos fiscais da Quinta do Gago e em Vale Raposa, quando o amigo de infância e deputado público eleito pela Amadora "António Desenrasca Enquanto Pode" lhes enviou uma estrela decadente a provar a coisa.

Bem, mas o que interessa é dizer que há alguns séculos atrás meteram-se numa alhada do carago e daí terem ficado conhecidos pelo mundo inteiro: foram os responsáveis por criarem a moda dos turbantes e venderem a fashion ao mundo arábico. Ora, os turbantes de guantanamo, como é sabido de cor e salteado, espalharam o terror pelas américas e logo foram condenados num tribunal internacional isento presidido por isentos juizes machó-amaricanos. A sentença: porque prisão de gente rica é como prisão de ventre e abre debate acalorado nas televisões, ficou estipulado o seguinte: Minhólchior teria que entregar 5% da sua riqueza estampada e ainda uma botelhita com incenso da colômbia, Castorão levaria uma tacinha de ouro e um champanhe Asti Gancia (brrr…) e Alectazar, um frasquinho de mirra e umas passas… de uva…hummm…, ao menino mais pobrezinho do planeta que iria nascer em breve, com o nome de joão pintinho, o pintinho de braga.

Lá nasceu o pintinho na Charneca… de Belém, e eis que se meteram eles a caminho, sem passar pela Pasteleira nem receber o prémio, porque o divino mestre lhes tinha falado do problema dos STCP`s no Puarto e eles não eram gajos dados a confusões nem dados a esperar pela boleia do Carlos Sousa, que ainda agora tinha iniciado o Dakar.

Que rico menino era o pintito... pois ele havia de se tornar um grande pintão: loirito, a adivinhar um belo peito saído e sem pêlos, a agourar um formoso cinto branco numas jeans de marca "roskoff`s" e a aparecer em revistas da especialidade maila Cruz (de Cristo, claro) ao peito.

Mas havia um piqueno problema: além do puto estar a ser criado por uma vaca leiteira, uma cabra com cio e um boi cornudo, não se lhe conhecendo nem rei nem roque, os dos camelos anteviram um destino trágico ao menino, tão certo como dois mais dois serem quatro: quando o pintarroxo se tornasse homem, iria ser suspeito de crimes hediondos, quatro no mínimo, os três já conhecidos e tirados e o outro, mais complicado, a que os maus apelidaram de "Veiga's connection"…

Bom, conta ainda a fábula que o tal petiz estava condenado, mais cedo ou mais tarde, às galés, por causa daquilo que a gente sabe ou por outra causa qualquer e até ia quase morrendo cedo, pois, afinal, o ouro era falso como judas, o incenso não era de olíbano mas de xanax em pó porque os seus vapores puseram o gado todo a dormir e por pouco a vaca não lhe caía em cima, mas em cima mesmo, enquanto o pequeno santinho dormia e a mirra, essa era escanifrada e magrizela, que até dava dó (sim si nem lá).

Fontes sérias (a sério!...) do tal jornal que gosta da PJ e o do MP à fartazana (vá-se lá saber o porquê das cousas), foram apanhadas a escrevinhar nos computadores do serviço alguns impropérios, determinados opróbrios e outros vocábulos difíceis e também que os Reis-Gagos, saíram temporariamente de cena (como o Valentim…) e estão actualmente a caminho do Carnaval e por trás da contratação dissimulada do Figo (já) Maduro para a equipa do Tubai-Senon-Bai-Boueu, num lugar das arábias onde a sua identidade precoce e o seu apelido permanecem escondidos até aos dias de hoje.

E agora um Apelo: POR FAVOR, DEIXEM-SE DE ANGLICANISMOS E MANDEM O PINTO À MERDA!!!


This page is powered by Blogger. Isn't yours?